quinta-feira, 26 de março de 2015

Máquina do Tempo

A máquina do tempo
é que nos dirá
Vai nos revelar
face a face

Se fomos eleitos
a caminhar
no mesmo sonhar
E comungar de um só destino

E o que for alma transparecer
de gelo pra água
em arco íris vamos ter

A cor dos nossos segredos
pra colorir semblantes avessos
O tom de cada desejo
em bossas e marchas tropicais
de outros carnavais

Oferte o que vem da alma
Converte tudo o que é mágoa
Insere tudo o que acalma
Transfere, conserte
a dor que te amarra
A febre de madrugada
Inverte em tua estrada
Liberte o amor